Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Projeto transforma muros da Barra do Jucu em galeria a céu aberto - Rádio Tropical 103,7 FM

Fale conosco via Whatsapp: +55 27 995251037

No comando: Sábado Milionário

Das 07:00 às 12:00

No comando: Recordações Tropical

Das 00:00 às 02:00

No comando: Recordação Sertaneja

Das 05:00 às 07:00

No comando: Maratona Tropical

Das 07:00 às 08:00

No comando: Show da Manhã Tropical

Das 08:00 às 10:00

No comando: Maratona Tropical

Das 10:00 às 12:00

No comando: Tropical Jovem Mix 1º Edit

Das 12:00 às 13:00

No comando: Maratona Tropical

Das 13:00 às 14:00

No comando: Sucesso dos Bairros Tropical

Das 14:00 às 16:00

No comando: Só as Melhores

Das 16:00 às 17:00

No comando: Tropical Jovem Mix 2º Edit

Das 17:00 às 19:00

No comando: Funk Das Antigas

Das 19:00 às 20:00

No comando: Galera Tropical

Das 19:00 às 21:00

No comando: A Voz do Brasil

Das 21:00 às 22:00

No comando: Galera Tropical

Das 22:00 às 00:00

Projeto transforma muros da Barra do Jucu em galeria a céu aberto

Treze muros da Barra do Jucu, em Vila Velha, já estão pintados ou em fase de produção para servirem de telas para artistas que assumiram a responsabilidade de dar vida às paredes de concreto. A Galeria Livre de Arte, como é chamado o projeto, é um dos braços do Culturada Viral, evento virtual que vai acontecer entre 9 e 11 de abril, englobando desde as próprias obras de arte até apresentações musicais.

É a segunda vez que artistas são chamados pelo projeto para participarem da ação. A ideia principal é incluir a comunidade local no evento artístico e fazer com que a própria região da Barra faça parte da programação dos shows com as pinturas.

Uma das artistas que fizeram parte desta edição das pinturas é Luiza da Rocha. A artesã pintou São Benedito na Praia da Concha, conhecido local da região. “O São Benedito é uma figura que tem forte importância cultural aqui na Barra, tem ligação com o congo daqui. Além disso,  a Praia da Concha é muito importante por ser recanto dos pescadores. Então, quis aproximar esses dois elementos e foi a primeira vez que os pintei representados. Foi muito bom ilustrar essa cultura daqui”, avalia.

Segundo ela, inclusive, o objetivo dos murais espalhados pelo bairro foram mais que atingidos. Isso porque além de incluir os moradores nos projetos, fez com que até alguns deles tivessem a vontade de “participar junto” da elaboração dos trabalhos.

“Foi engraçado, no bom sentido, porque teve uma interação muito boa. Enquanto eu pintava, várias pessoas passavam e se encantavam, queriam saber o que era, como estava sendo feito. Crianças, idosos, pessoas que geralmente também têm dificuldade de acesso à cultura e puderam participar ativamente de uma ação legal como essa”, ainda pondera a artista.

Marcus Vinicius Machado, que é inclusive companheiro de Luiza, também participa do projeto. Ele pintou um barqueiro subindo o Rio Jucu, em homenagem à profissão que foi economicamente e socialmente importante para o desenvolvimento da Barra. Ele lembra que, até meados do século passado, ainda existiam esses profissionais, que só pararam de “subir e descer” o rio quando uma represa foi construída, impedindo a passagem dos barcos.

“A profissão de barqueiro sempre existiu aqui no rio, porque antes das estradas o rio era o principal acesso dos moradores até Vitória. Eles colocavam as cargas no barco, atravessavam e chegavam à Vila Rubim”, narra ele, que demorou cerca de quatro tardes para finalizar seu mural, que já está totalmente pronto.

“E o resultado é uma obra inédita, que também quer levantar a discussão para a importância de olharmos para o social da nossa região”, finaliza ele, que é estudante de Artes Plásticas na Ufes.

Além dos dois, os artistas Kleber Galveas, Roger de Araujo, Marcelo Leão, Fatinha Nascimento, Thomaz Musso, Maria Lúcia Alcantara Milanezi, Leonardo Rocha e Francione Salvador também elaboraram pinturas nos muros do local.

Conheça mais o projeto  segundo no Instagram Museu Vivo  da Barra do Jucu

Fonte: A Gazeta

Jornalista: Pedro Permuy

Deixe seu comentário: