Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre que 'paciente' era 1,5 tonelada de maconha - Rádio Tropical 103,7 FM

Fale conosco via Whatsapp: +55 27 995251037

No comando: Tropical Jovem Mix 2º Edit

Das 17:00 às 19:00

No comando: Funk Das Antigas

Das 19:00 às 20:00

No comando: Maratona Tropical

Das 07:00 às 08:00

No comando: Sábado Milionário

Das 07:00 às 12:00

No comando: Show da Manhã Tropical

Das 08:00 às 12:00

No comando: Tropical Jovem Mix 1º Edit

Das 12:00 às 13:00

No comando: Sucesso dos Bairros

Das 13:00 às 16:00

No comando: As Mais Pedidas

Das 16:00 às 17:00

No comando: Galera Tropical

Das 20:00 às 21:00

No comando: A Voz do Brasil

Das 21:00 às 22:00

No comando: Recordações Tropical

Das 22:00 às 00:00

Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre que ‘paciente’ era 1,5 tonelada de maconha

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu dois homens que transportavam pouco mais de 1,5 tonelada de maconha em uma ambulância. O caso ocorreu na noite dessa quarta-feira (7), no posto de fiscalização Capey, na BR-463, em Ponta Porã, região sul do estado.

De acordo com a investigação, os suspeitos estavam vestidos com jalecos e seguiam viagem com o giroflex e a sirene do veículo ligados, como se estivessem transportando algum paciente. Segundo os agentes, a ambulância estava toda paramentada com itens de salvamento.

Presos por tráfico

Ao abrir a parte traseira do veículo, a polícia descobriu que, na verdade, não tinha “paciente” nenhum, e sim diversos fardos de maconha, que totalizaram 1.536 kg. Os dois homens então confessaram, segundo a investigação, que saíram de Ponta Porã com destino a Três Lagoas, região leste do estado, onde residem.

A dupla também disse que cada um receberia R$ 10 mil como recompensa pelo transporte. Eles foram presos em flagrante por tráfico de drogas. A pena varia de 5 a 15 anos de reclusão. O caso será investigado pela Polícia Civil de Ponta Porã.

Com informações do Portal G1.

Deixe seu comentário: