Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Estado tem 180 mil que ainda não tomaram 2ª dose

De acordo com o subsecretário de Vigilância em Saúde do Estado, Luiz Carlos Reblin, 180 mil pessoas não procuraram a 2ª dose. Além disso, outro dado que chama a atenção é que 386 mil com mais de 18 anos ainda não tomaram nem mesmo a 1ª dose.

“Temos 88% de cobertura vacinal no Estado com a primeira dose do público-alvo, ou seja, estamos chegando a 90%, que é uma cobertura bastante significativa, mas ainda faltam 386 mil tomarem a primeira dose”, afirma Reblin.

Conforme o Painel Covid-19, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na faixa etária de 18 a 59 anos, há uma população estimada de 2.451.754 a receber o imunizante em todo o Estado. Do total, apenas 809.381 receberam a primeira dose, o que corresponde a 33,01%.

Questionado se esse não seria o momento de as prefeituras começarem a liberar a vacinação, em alguns pontos, sem a necessidade de agendamento para acelerar a procura, Reblin citou que algumas cidades já adotam esse modelo, mas que há receio de aglomerações.

“Umas abrem mutirão para pessoas com mais de 18 anos, mas as cidades maiores têm dificuldades de fazer isso porque poderia gerar aglomeração, que não é adequada agora. Por isso, ainda preferem o agendamento, para programar número de doses e de pessoas que comportam no local de vacinação”.

Quanto à segunda dose, Reblin afirmou que a Sesa distribui a quantidade de doses na mesma proporção da primeira dose.

A pneumologista Ciléa Victoria Martins destaca que há um risco grave no fato de as pessoas não buscarem a vacina.

“Os mais jovens, por exemplo, são focos, e são assintomáticos, disseminando a doença. Se forem atingidos agora, serão pela variante delta, que vem de forma agressiva e ‘adora’ pessoas jovens. Às vezes, em 72 horas, essa variante leva a pessoa à morte ou a ser internada em uma UTI”, alertou.

Deixe seu comentário: