Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Anvisa não recomenda hidroxicloroquina no tratamento do coronavírus, Efeitos colaterais causar até cegueira. - Rádio Tropical 103,7 FM

Fale conosco via Whatsapp: +55 27 995251037

No comando: Parada Gospel Tropical

Das 05:00 às 07:00

No comando: Sábado Milionário

Das 07:00 às 11:00

No comando: Show da Manhã Tropical

Das 07:00 às 11:00

No comando: Festival de Pagode

Das 11:00 às 12:00

No comando: As Mais Mais

Das 11:00 às 12:00

No comando: Tropical Jovem Mix 1º Edit

Das 12:00 às 13:00

No comando: Sucesso dos Bairros

Das 13:00 às 15:00

No comando: Festa Sertaneja Tropical

Das 15:00 às 18:00

No comando: Tropical Jovem Mix 2º Edit

Das 16:00 às 18:00

No comando: Galera Tropical

Das 18:00 às 24:00

Anvisa não recomenda hidroxicloroquina no tratamento do coronavírus, Efeitos colaterais causar até cegueira.

Droga contra malária, cloroquina e hidroxicloroquina é testada com sucesso no tratamento do coronavírus, mas Anvisa não recomenda.

Estudos publicados em revistas acadêmicas dos EUA, China e França apontam que as drogas cloroquina e hidroxicloroquina, atualmente usadas no tratamento da malária e de doenças reumatológicas, apresentaram resultados promissores na inibição do novo coronavírus.

— Este tipo de medicamento apresenta alta toxicidade, e o uso irrestrito poderia causar outros danos à saúde. A real eficiência não foi comprovada — diz Flavio Emery, professor da USP e presidente da Associação Brasileira de Ciências Farmacêuticas.

— Qualquer uso de medicamento deve ser feito somente após consulta médica e acompanhamento farmacêutico.

“É uma medicação muito perigosa ,pode causar até cegueira. Soube que muitas pessoas estão comprando desenfreadamente esta droga. Não é para usar em casa. Não é usando em casa que vai ajudar a evitar a doença. É indicado em alguns casos, causa muito efeitos colaterais. Pode ocorrer alteração de pele, gastrointestinal e o mais perigoso é a cegueira. Então é preciso tomar muito cuidado com a automedicação”, alerta a médica Lígia Esser, de Braço do Norte.

O remédio, que só pode ser comprado com receita médica, já começou a se esgotar nas redes de farmácias.

A produção do medicamento é pequena devido ao público restrito que o utiliza.

— O risco é de as pessoas saírem comprando o remédio para um uso não confirmado e deixarem quem precisa sem o tratamento das suas doenças — afirmou.

Ministério da Saúde apelou à população para que não compre esse tipo de medicamento. Segundo Denizar Vianna, secretário de Ciência e Tecnologia da pasta, há uma hipótese de que as substâncias ajudem no tratamento da Covid-19, mas é preciso que estudos sejam feitos ainda. Além disso, ele destacou que o SUS oferta tal medicamento.

 

Deixe seu comentário:

Shows e Eventos